Saturday, August 12, 2017

laranja ou vermelho queimado? cor oficial, oficiosa ou repintado?

foto gentilmente enviada por opas garage

4 eram as cores que constavam no catálogo de vendas do jeg: branco, bege, azul e vermelho. mas curiosamente, em fotos de testes\lâminas de venda, surge esta, e também em teste da quatro rodas, eis que surge um jeg com cor gravitando em torno do marrom, sem falar no saia e blusa que mais lembra o amarelo do que bege, também mostrado em ação em pista de testes. 

quantas cores teria o jeg então? que anda a nos confundir mais do que as zebras com suas listas, que dizem não se repetem(alguém contou?) 

"eso solo dios lo sabe". entonces, por estas e por outras, sigo ateu.



Monday, August 07, 2017

não é porque é jeg que deixa de ser um puro sangue *

 *a cavalo ou no seu jeg. jeg um autêntico fora-de-estrada
foto gentilmente enviada por opas garage



Wednesday, August 02, 2017

vemp ou veículo militar protótipo também conhecido nas pequenas rodas como vw pagão


se você acompanha o voudejeg já o viu por aqui. nomeadamente numa foto frontal, durante sua exposição no salão do automóvel de 1976. mas nunca, nesta foto inédita, neste blog, visto de costas, em pista de testes, puxando uma carretinha, como parte do briefing para verificação de suas possibilidades.

a foto estava nos meus alfarrábios, até que uma remessa do erik reidler, alertou-me para o fato de que nunca a havia publicado, mesmo já tendo recebido a foto, também inserida num artigo do alexander gromow para o auto-entusiastas, cujo link transcrevo abaixo, e que revela a ponta do mistério que foi este projeto, muito embora até hoje não se consiga desvendar a passagem do vemp para jeg de batismo da abc diesel e dacunha. isto posto, tomei a liberdade de transcrever uma parte da conversa, para que os interessados saibam que o imbróglio não é para "sessão da tarde". e quem saiba algum sherlock nos traga a solução.

"Na fábrica Ancheta da Volkswagen ficou preservado o VEMP na versão 4x4, como eu cito na matéria: http://www.autoentusiastas.com.br/2016/09/schatzkiste-bau-tesouro/ mas é guardado a sete chaves - praticamente impossível de chegar perto e quem poderia falar algo sobre isto já faleceu. Mas eu fiquei extremamente curioso em relação a este projeto. Conta a lenda que o outro exemplar, um 2x2 (aquele que aparece na foto da 4 Rodas), foi "presenteado à Da Cunha (que também tinha uma empresa de cegonheiras que servia à Volkswagen e que era muito próxima, talvez até demais, do Schultz-Wenk - primeiro presidente da marca no Brasil - se bem que já se estava na era Sauer). A lenda urbana fala que com a não aprovação de seu VEMP pelo Exército Brasileiro, a Volkswagen decidiu ajudar a Da Cunha no desenvolvimento de um jipe, que acabou sendo o Jeg..."


Sunday, July 02, 2017

metendo o cipó no jeg

jeg que, de soslaio, lembra o samurai, ainda que com logotipo da vw do tamanho 
do farol. 
e ainda tem o avantajado para-choques como atrativo da suruba. 
eu não gostaria de ser o primeiro da fila
maus tratos nos jeg(ues) não são novidade. você, principalmente se estiver no nordeste, vê isto todo dia(a ponto de muita gente anormal achar normal ou seriam mesmo os "normais" achando normal?). o nosso penúltimo post, também falava disto, lá do outro lado do mundo.

por aqui, já vimos também muitos jegs mal tratados. este agora vem de cipó, região contígua a feira de santana, bahia. 

pra começar a legenda já destaca uns pontos que muito embora possam acirrar sua sexualidade, tem efeito broxante a quem procura um jeg minimamente original. e como se não bastasse a queda, vem o coice das orelhas de abano, nos espelhos retrovisores - a quem refutar dizendo que o jegue tem orelhas de abano (o que é mal associado a burrice) é bom lembrar que as orelhas do jegue são proporcionais ao seu tamanho, e no caso do jeg, um item minimamente pensado.

santo antônio não é gaiola, também não é altar

não é que o espírito da originalidade tenha fugido da "gaiola" 
em que se transformou o santo antônio. ele foi expulso por ela mesmo



e tome cipó no lombo, com os bancos com encosto de cabeça(há que use os de opala, argh!) neste exemplar, que destoam absurdamente do banco traseiro, aparentemente original(nem sempre aquilo que é grande traz bons resultados - no sexo também). o restante também não respeita minimamente os critérios de proporção originais, seja nas aletas de respiração do motor, seja nos altares de santo antônios deslocados, completando com uma porta que está ali fechando mais o cerco a quem se disponha a pagar a bagatela de 15 mil reais por este nó de gambiarras.

pra temperar tem que ter mão. dendê demais acaba sempre em "caganeira" ¹

não me arrisco a dizer o que seja aquele reservatório à direita. 
luz de ré tô procurando até agora. e tampa do motor, vazada ?
tudo bem que estamos na bahia, terra das comidas "quentes", ou seja apimentadas. não bastassem as aletas de respiração avantajadas que, como disse, fariam corar o mais bem dotado dos jegues, eis aqui, na traseira, aletas extras de respiração que avacalham o conceito do velho air cooled que enfrentou desertos sem sufoco, enquanto os willys ferviam.

das duas, melhor nenhuma: ou o acarajé de cipó está carregado na pimenta, sem dó nem piedade ou entornou o caldo do dendê. então, esta traseira tem pinta de quem "vatapou" o jeg com outra matizes. e pra tal cagada, para- choque aumentado, é colher de pau da medida.

¹ "caganeira: desarranjo( e não só intestinal),diarreia violenta, como se diz no nordeste.

Thursday, June 15, 2017

nada como nascer de novo (será?)



voudejeg está dando um tempo. vamos reciclar diversos posts, atualizar/criar marcadores, para facilitar a pesquisa. enfim, a ideia é melhorar. a modéstia nos impede de acreditar no tal dito que instiga o "se melhorar estraga". mas,como dizem aquelas mensagens dos computadores, "isso pode demorar".

enquanto isto não custa lembra que existem jegs e jegues, como o animalzinho da foto, em situação de abandono e violência.( a dos jegues é bem pior do que a dos jegs). faça alguma coisa. ainda que distante,  mais afastando-se ainda mais para longe, bem longe, muito longe, dos maus tratos.

Thursday, April 13, 2017

afinal, quem veio primeiro? a galinha ou o ovo, quero dizer, o VW "pagão " ou o jeg ?


no tocante a galinha e o ovo, a ciência já respondeu a pergunta(se não sabe, pesquise antes de dizer bobagens). agora, quando se trata do vemp(veículo militar protótipo da vw) a coisa se complica. ora, se o jeg é um projeto oriundo do vemp, como se explica que os dois estejam lado a lado no salão de automóvel de 1976, ainda mais com o vw como protótipo, e o jeg, já com inicio de produção prevista para janeiro de 1977 ( o salão aconteceu em dezembro de 76)?

são questões como esta que fazem mais uma entre dezenas de histórias mal contadas sobre o jeg* . isso, para não falar da pixotada da legenda(antigamente se dizia barriga, pixotada também é antigo;) ao atribuir o " todo em fibra de vidro " ao jeg - coisa que acontece comigo até hoje(as pessoas custam a acreditar que o jeg é construído em chapa de aço, o que deve ser atribuído ao peso quase incomensurável do share of mind da gurgel). ao que parece o repórter, redator ou copywriter(isso existia antigamente) não fizeram o dever de casa e praticaram a chutometria, mal do jornalismo de sempre.

* material fotográfico cedido gentilmente pelo jason vogel, carro etc, de o globo. e por falar no jason, quem sabe tenhamos boas alvíssaras sobre o jeg, já que neste momento, tanto o jason, quanto o alexander gromov, estão debruçados sobre o tema, e quiçá isto possa esclarecer boa parte da dúvidas que circulam sobre o jeg em contra mão.


mais um pouco do "qualquer terreno, vemp, pagão da vw", que pelo menos em tese - por enquanto - é o nascedouro do jeg


Sunday, March 05, 2017

é a festa da carne. mas o carnaval sempre foi também a festa da água que jorra por todo lado, até na forma de mijo fora do caco


este kit ainda hoje é vendido, mas se você quiser usar um kit elétrico, também tem a venda, por um preço que não inchar a sua perna. as varizes, agradecem. 

"pra tudo se acabar na quarta-feira" *


tá, tá, hoje é domingo. mas é também, para a publicação do catálogo de peças, a quarta de cinzas, pois esta é a última página do catálogo. e assim como o carnaval que agora já não acaba definitivamente na quarta, nós não vamos acabar por aqui.

isto posto, esperamos que estes posts tenham contribuído de alguma maneira para quem quer efetuar uma melhor manutenção do seu jeg, ou mesmo uma reforma buscando parâmetros originais e até mesmo uma restauração. sim, porque reforma não é restauração. o.k? e restauração, em portugal, é a área de alimentação de um centro comercial que é como ainda chamam por lá os resistentes aos shoppings. 

p.s. é esguicho mesmo. tem gente que escreve esguincho mas isto é uma esguichada no para-brisa trincado da língua portuguesa ou para alguns mais afoitos já língua brasileira apesar de (e, talvez, cada vez mais por isso mesmo) um certo acordo ortográfico que começou por gerar mais brigas do que acordos que outrora uniam coxinhas e petistas que hoje esbofeteiam nas redes sociais(depois ainda dizem que jegues é que dão coices)