Saturday, August 08, 2009

Sunday, August 02, 2009

sale para você sail away por ai


p.s. a criança não está incluída no pacote. para maiores informações, acho,consulte o endereço sobreposto a foto. quem sabe você não consegue mais fotos para ter uma melhor idéia do que esta de bandinha para ajudar a decidir se você encara o bicho para dar uma banda pra valer por aí.

Sunday, March 15, 2009

jumping jack flash - take off


Now playing: Buffalo Springfield - Expecting To Fly via FoxyTunes

jumping jack flash - on air



Now playing: Salem Al Fakir - It's True via FoxyTunes

jumping jack flash - landing

na cabine de comando deste voo que bateu santos dumont em brevidade(risos) erik reidler, que mais uma vez cedeu as fotos do seu arquivo, com a observação bem humorada que muito land rover na ocasião tentou fazer a mesma coisa e não saiu do chão. é isso meu caro erik; não são as máquinas que voam, é a fé do piloto que as faz levantar.

Now playing: ritchie - vôo de coração
via FoxyTunes

jeg: o significado da resistência, paciência e porque não dizer da teimosia em manter-se vivo

o que estava para vender era a moto. mas o que chamou atenção foi este jeg 1979, que em 2007, salvo engano, completava 15 anos parado. a pergunta que não calou foi: " quer vender o carro aí atrás" ? o dono da moto informou que o jipe era do sogro e que não estava à venda e fim de papo. porém, certo tempo depois, o jeg ficava em definitivo com o genro que se dispunha a restaurá-lo.
apesar de não sabermos se a restauração terminou ou se sequer foi iniciada, a história que é mais ou menos esta, importa pelos desdobramentos que pode suscitar, guardando-se a lição: tanto bicho quanto carro, não é ser que empanca como dizem: é que ele só anda com está disposto a fazê-lo(por bem) andar. louvada então seja sua essência de caráter naquilo que move a todos, homem e maquinas.
van morison - back on the top via FoxyTunes

it´s a long way: prepare-se para os enviesados


restaurações: exigem conhecimento, paciência e dinheiro. não necessariamente nesta ordem. em alguns estados são mais fáceis de ser realizar, devido a mão-de-obra que tem reúne os elementos para exercitar o domínio do tempo, já que a paciência e algo extremanente necessário, tanto para eles, como ao dono. para conseguir um resultado que valha a pena a espera e o dinheiro investido, o conhecimento, que só se consegue com o tempo, muito mais que dinheiro, tem que refrear ânsias e vontades mal dormidas.

uma reforma ou restauração mal feita equivalem a um coice que convém evitar, o que é sensato mas nem sempre principio seguido pelo que andamos vendo. restaurar é um ato de amor, antes de ser um ato de exibição(outro princípio que também nem sempre é seguido) principalmente se você quer fazê-la pelos ditames da busca da originalidade pelo viés mais fiel possível
Now playing: allman brothers - goin´down the road via FoxyTunes

pense antes de executar. mas cuidado com o que lhe vem a cabeça

a grande viagem começa realmente na restauração. principalmente se for você mesmo que vai colocar a mão na massa. de um jeito ou de outro, planeje. reúna os elementos necessários e só então começe. restaurar sem planejar, significa prenúncio de maus procedimentos e portando de interrupções que podem desistimulá-lo. lembre-se que restaurar não é uma corrida de cem metros. é maratona(nalguns casos iron man).

Now playing: America - One chance via FoxyTunes

siga seu instinto

direção intacta e o detalhe da forração do banco combinando com a chapa cuja galvanização é igual a dos fornos de fogão. apenas coincidência ou foi realmente pensado? o fato é que a receita é boa para deixar a ferrugem por muito e muito tempo fora da sua cozinha.

Now playing: allman brothers - come on my kitchen
via FoxyTunes

na reforma também há lugar para zequinhas


trabalhar sozinho é para muita gente um desafio a ser vencido. desafio maior é trabalhar em conjunto. e se for com parente então é bom inspirar-se nos predicados do jeg quando a coisa pega ou melhor não pega.
Now playing: crosby, stills & nash - see the changes via FoxyTunes

falta o selectraction mas o afogador está lá

no jeg o afogador é acionado pela pequena alavanca, entre os bancos, ao lado da do freio de mão, que neste caso está ausente(é onde também se assenta o selectraction)

Now playing: Freddie King - That's All Right via FoxyTunes

na dispensa os quitutes semi-prontos

capô aberto, vemos mais detalhes da galvanização, que era aplicada a cem por cento da chapa;
a grade de ventilação das laterais e o galão universal em vermelho, também um acessório original, como a pintura deste jeg.
e é bom não perder de vista a posição do bocal do tanque de gasolina que originalmente tem capacidade de 55 litros
Now playing: Frijid Pink - House Of The Rising Sun via FoxyTunes

por cima, pelos lados, mas por baixo é sempre bem pior

a estrutura, como já diz o nome, é sempre algo a merecer muito cuidado. alguns proprietários aproveitam para soldar a carroceria no chassi para evitar as trincas que costumam aparecer quando se mantém a versão aparafusada. mas há controvérsias.
Now playing: solomon burke - don´t give up on me via FoxyTunes

sem furadas

o estado geral da chapa alimenta qualquer otimismo; menos o de que a bateria ainda funcione. afinal década e meia parada, haja chupeta.
Now playing: Sheryl Crow - Strong Enough via FoxyTunes

sem salto alto mas com botas de segurança

no detalhe os "sherpa", como também são conhecidos os cidade e campo 7.35.14. infelizmente não são mais fabricados os para aros 15. mas você encontra nos eua por um preço bem razoável. resta ver a burocracia e o assalto das taxas de importação. como o jeg gosta de soltar as tamancas em terrenos mais acidentados é sempre bom tê-lo bem calçado o que só aumenta a segurança, seja qual for o terreno.

Now playing: tesla - the way it is via FoxyTunes

o tempo do preparo definirá os tempos do cozimento


mesmo após tanto tempo parado boxers são sempre surpreendentes; mas como ferro e aço não são pyrex, não vá tirando da geladeira e colocando direto no fogo que a coisa trinca. verifique os ingredientes e não abuse do óleo de cozinha, afinal motor não é pastel.
Now playing: van morison - fire in the belly via FoxyTunes

antes de tampar para pegar pressão reveja o tempero

salvo se esteve na mão d´algum cupim de aço, o velho e bom 1600 boxer logo estará pronto a cuspir fogo com a eficiência de sempre. e muito provavelmente nem precisará de retífica, bastando fazer aquelas coisinhas básicas para quem ficou parado por tanto tempo.

Now playing: Teddy Thompson - A Piece Of What You Need via FoxyTunes

restaurado o passado ultrapassará o futuro

apesar de todo este tempo, pode se dizer que manteve a linha. no detalhe o porta-galão.
Now playing: Van Morrison - Behind the Ritual via FoxyTunes

de placa amarela a placa preta?



bom, nem precisa tanto. basta que ele volte a rodar, pois com certeza vai fazer a alegria e trazer emoções a muita gente. e quem sabe você ou eu ainda vamos topar com o "debutante" nas ruas ou veremos imagens dele por aqui devidamente restaurado. oxalá que assim seja(no detalhe, sob a placa, o protetor da suspensão, que em muitos jegs "roda logo".)

Now playing: Frijid Pink - I'm On My Way via FoxyTunes

Thursday, March 12, 2009

o mistério continua

volta e meia, ele aparece. é o nosso velho conhecido(e raro) jeg 4x4, residente nos eua.
bem que a gente tenta garimpar os detalhes. mas eles nunca aparecem. vamos continuar na pista.

Now playing: Arc Angels - See What Tomorrow Brings via FoxyTunes

do interior inacessível



outro lado do lado de lá. mas o lado interior continua misterioso, tal como acontece com muita gente. e por falar nisso, olha a roda livre aí gente.

Now playing: Creedence Clearwater Revival - What Are You Gonna Do via FoxyTunes

Thursday, March 05, 2009

jeg militar(que está mais para a guarda municipal)

via firefox mais um achado em nossas voltinhas nas trilhas da net. jipe jeg pretensamente vestido à militar. os bancos com protetores de pescoço, provavelmente uma extensão a posteriori nos bancos de fusca(que eram uma das opções originais)não ajudam a psique du rôle militar que se pretende. é certo que em se tratando de segurança o racional manda priorizá-la. mas que não fica nada bem, não fica. assim como o farol com proteção no para-lamas. a falta de um estribo, também contribui para o vazio, sem falar que a direção também está pra lá de civil. enfim, há que se exercitar se quiser verdadeiramente fazer parte da tropa.

Now playing: The Answer - Be What You Want via FoxyTunes

por quê uma estrela, quando poderiam ser cinco?

mais uma improvisação - desta vez com as lanternas do "tocantins" gurgel, o que considerando o que já vimos, não e das piores mas que longe está do sentido estético das lanternas originais.
o galão e as armas tem a sua imponência reduzida pelos escapes de "buggy", e o protetor, ou apara, como quiser, do escapamento. ao final, estrelinha americana tomou o lugar do cruzeiro do sul, que é a marca militar dos jeeps do exército brasileiro

Saturday, February 28, 2009

de volta ao futuro

rural 1952, primeiro jipe brasileiro. pode-se dizer que a necessidade é mesmo a mãe da invenção, uma vez que foi concebido pelo responsável pela importação dos land rover nos anos 50 diante da constatação da dificuldade para aquisição de peças para reposição do land rover.
os detalhes técnicos aqui não interessam - você pode tê-los no 4x4.blogspot.com - mas sim o fato que o mais novo jipe a vir para o brasil ter no seu design traços deste jipe, o que você pode constatar no post abaixo.
Now playing: The Brought Low - A Better Life via FoxyTunes

de volta ao passado


na curvatura do capô do massif a lembrança do "rural1". não é que isto tenha sido copiado. mas sim o fato de que o moderno está tão avançado no passado.
o massif que aqui vemos, prestes a debutar no brasil pela iveco(divisão de veículos de carga da fiat) vai trazer o campagnola que é inteiramente baseado no massif, ambos ainda com influência do land rover no desenho, e também no santana ps-10, já que o massif é produzido pelo fabricante espanhol, o mesmo que tentou intentou produzir o jalapão no estado de goiás.

Thursday, February 26, 2009

seria este o pai da criança ou apenas o irmão mais velho e rebelde?

protótipo vw militar que apesar de testado pelo exército não foi à frente.
teria sido sua descendência parcialmente assumida - ou copiada - pelo jipe jeg dacunha?
com a palavra os experts e ou projetistas.

Now playing: Creedence Clearwater Revival - Down On The Corner via FoxyTunes

Sunday, February 22, 2009

genealogia das aparências


muitos se perguntam sobre quem é o pai(ou o avô do jeg).
para alguns a descendência vem dos anos 50, com o jagdwagen 597 porsche - em 1955, já com cinco marchas! acionamento automático da tração nas 4 rodas, ataque de 65 graus e capacidade anfíbia)
quanto a mim, se parentesco há, mais apropriado talvez seria atribuir traços familiares a família X da gurgel.
mas como as aparências enganam talvez não o sejam. contudo não se pode esquecer oscar wilde: "só um tolo não se deixa levar pelas aparências".

Now playing: Arc Angels - Shape I'm In via FoxyTunes

Saturday, February 14, 2009

"transformers"

aqueles que atentam aos detalhes - a parte inferior da tampa do capô, suportes dos para-choques, paralamas - talvez já tenham matado a charada.
sim, esta é "uma nova frente " para o jipe jeg dacunha. encontramo-lo em uma visita ao "curral dos jegs", espaço nético que também reúne proprietários e admiradores do jeg - se bem que reunir jegueiros é bem mais difícil do que reunir a tropa animal.

nossa opinião sobre modificações você já conhece. mas é isto mesmo. apenas uma opinião, que não pretende ditar normas para quem quer que seja. afinal, o jeg, tirando o meu, é seu, e portanto cada um amarra o jeg que lhe cabe como quer ou pode.

Now playing: Querosene Jacaré - Pra ficar xique via FoxyTunes

transformers II


em detalhe a pedra de toque desta transformação: a colocação de um motor ap no espaço já bastante apertado para o boxer original, o que certamente vai cobrar seu preço - e não só estético.

Now playing: Querosene Jacaré - Coice da jumenta
via FoxyTunes

transformers III

e lá foi-se embora o banco traseiro com seus três passageiros.
a não ser que a intenção tenha sido dar um calor em uma nova modalidade de "banco da sogra", não me pergunte o porquê, nem pra quê.
a sensação que me bate, com todo o respeito, é a mesma sobre o resultado de certas plásticas faciais cujo resultado é aquele tipo de sorriso cuja boca esticada jamais fecha tamanho o rasgo esculpido para desenhar o sorriso falso de rejuvenescimento ou força, o que aqui mecanicamente se confirma com mais uma operação que presumo será necessária? para esconder? o reservatório do líquido refrigerador.
de novo o velho dilema: não é fácil harmonizar ergonomia, função, estética. alguém sempre fica perdendo. e feio.

Now playing: Querosene Jacaré - Hospital via FoxyTunes

transformers IV


o resultado final nos faria rever nossos conceitos? ou se confirmaria apenas o "estrago" feito pela força, que se quer afirmada pela diferença tão-somente?
quem sabe você possa vê-lo na estrada e tirar suas próprias conclusões - motor boxer x ap, bate-bôca que também rola entre os gurgeleiros) - sobre este projeto modificado.

(e por falar em diferença, observem a traseira não-reta -original- com o encaixe para o galão de gasolina, típico do modelo "até 78", já com os espaços para "lanterna de kombi", ao contrário das lanternas circulares(também originais)tomadas emprestadas das "sinaleiras de caminhão", que você pode ver em posts aqui já postados . note-se que o volante já é adaptado, assim como a furação modificada para receber novos relógios, que não existem na concepção espartana do jeg, que poder ser bastante úteis em certas situações, não necessariamente dispostos desta forma.

Now playing: Querosene Jacaré - Meu corpo via FoxyTunes

Saturday, February 07, 2009

step by step: como harmonizar beleza, praticidade e segurança num só passo ?

(em detalhe o porta-step do dkw candango "panorâmico", onde funcionalidade e harmonia viajam juntas na linha deste raro exemplar que também abriga a curiosidade de não ser "original de fábrica" já que dkw nunca fez as capotas de aço, desenvolvidas por empresas independentes, como a carraço, de são bernardo)

o porta-step é peça fundamental nos carros mais aguerridos. seja pela necessidade imperiosa, que certamente vai se manifestar em quem enfrenta terrenos menos adocicados,seja como parte integrante do visual "off-road".

são clássicos o porta-step dos land rovers(série III), copiado pelos carajás, e na primeira versão do jeg - e também nos primeiros X-12 gurgéis - e os do willys.

mais moderno, o do gurgel tocantins também não faz feio, harmônico com a proposta do seu mentor. o resto, salvo algum esquecimento, não tem registro, porque não dá para levar a sério porta-steps de eca-fords e foxes-trots metidos a metaleiros.

acontece que mesmo nos "puros e duros", alguns quesitos tais como visibilidade, praticidade, segurança, não costumam ser contemplados em partes iguais no que toca a funcionalidade da engenhoca que, obviamente não pode desprezar o design que se espera de um 4x4 ou 4x2 sem complexos.

vê-se muitas adaptações por ai que raramente costumam casar bem estes itens, principalmente no jipe jeg. pessoalmente, ainda acho que, apesar de diminuir bastante o espaço de "carga", que já é diminuto no jipe jeg, a versão com o pneu sobre o capô é a mais aceitável.

contudo, eis uma proposta, que recebe, talvez, uma inspiração do candango. segundo erik reidler, que a recebeu de um antigo funcionário que trabalhava na linha de montagem do jeg pela QT engenharia(existiu um primeira linha de montagem pela dacunha, daí o jipe jeg dacunha VW) o design que aqui vamos mostrar foi pensado para ser acrescentado a linha de montagem. infelizmente o jeg encerrou sua produção sem o fazer. mas agora, pode ser integrado aos jegs, provavelmente com um certo aperfeiçoamento) de maneira que se eliminem os calos de certas adaptações que ficam sobrando. eu por exemplo vou ver como é que fica juntamente com o "peso" do galão preto de gasolina.

p.s. quem quiser opinar, contra ou a favor, não se faça de rogado. não se obtém aperfeiçoamento sem " quebra-pau".

Now playing: The Eagles - Long Road Out of Eden via FoxyTunes

step by step (no step)


jeg desnudado. é sempre bom lembrar que os modelos anteriores do jipe jeg dacunha tem visual diferenciado pela traseira não reta, onde se destaca o encaixe para o galão para combustível sobressalente. e que esta capota não é original

step by step (metalon neles)

a estrutura do porta-step (ou pneu suporte) utiliza as mesmas barras de metalon que são usadas também na estrutura do chassi. aparentemente aqui são de aço, e não de ferro como costumeiramente são empregadas(nos gurgéis principalmente).

step by step: partindo para a montagem

inicio da fase de "encaixe".

step by step(primeiro teste)

nem tão alto que prejudique a visibilidade nem tão baixo que deixe o pneu sentar no parachoque.

step by step(ajustando as medidas)

in tempo: creio que este step pode ainda ser aperfeiçoado no sentido de torná-lo "menos pesado" visualmente. pode se tentar a redução da distância entre os "metalons", sem sacrificar o "abraço ao step" e também por sua espessura, sem desprezar evidentemente o quesito segurança.

step by step(visão semilateral)

note-se a barra que fixa-se ao para-choque, aliviando o peso que costuma vitimar steps do tocantins aos land rovers(principalmente os que adotam pneus mais largos) que além dos estragos na fibra ou chapa trazem de "brinde" o tormento de uma barulheira que não se sabe neste caso será evitada.

step by step(detalhe)


detalhe da placa onde o pneu(presumo) é fixado. provavelmente ainda não acabado revela experimentações na furação, coisa que o step do gurgel tocantins resolveu com um parafuso só.

step by step(close)

step by step (thend)


sail away, vamos esperar o aperfeiçoamento - ou o acabamento -do "protótipo".
(thanks ao erik reidler pela gentileza em permitir a publicação)

Saturday, January 31, 2009

blue, mas não tanto


mais um exemplar do jipe jeg dacunha, garimpado na net. este anuncia-se em venda recente.
fiéis ao olhar "puro e duro", mas nunca demasiado purista, anotamos as alterações que no intuito de acrescer acabam por esvaziar o design original.

começemos pelo quebra mato, que nos parece sobrar. um projeto, bem ou mal pensado consome, no mínimo, milhares de horas, considerando diversas variáveis de peso, segurança, ergonomia, estética, etc. portanto, chegar e lascar um acessório sem levar algumas destas questões em apreço acaba por desvalorizar o material.

quebra matos acabam por ser uma falsa demonstração de força e robustez na maioria dos casos. raramente, harmonizam-se com o design original do carro, salvo aqueles que levam em consideração a geometria formatada dos componentes. apesar de ser de tamanho pequeno este, como já dissemos, sobra para muito além das necessidades.

ressalta-se também, em nome da segurança, os apoiadores de pescoço. e aqui vem mais claro a casca de banana das adaptações, e olhem que esta não é das piores, preservando o naked do projeto mas inadequada aos bancos que provavelmente são os originais na versão fusca que equipou parte da produção. mas há que se registrar o cuidado da estampagem dos mesmos dentro do alinhamento tom sobre tom. e aqui também se vê que quando os detalhes são bem observados, todos ganham, principalmente o jeg

Now playing: speedometer - think again via FoxyTunes

lateral comissão de frente


aparentemente em boas condições o exemplar não conserva a estrutura original da capota. em que pese a maior robustez desta, esta poderia ser conseguida com um resultado estético bem melhor. o escape também merecia uma melhor solução, não só para valorizar o jeg esteticamente como para tirar partido do seu vão livre que é naturalmente, a depender dos pneus, por volta dos 25, 30 cm, quando não aumentado, aos quase 50cm

bom de bunda? nem tanto

a velha questão de proporção. o farolete que cumpre as funções de lanterna de ré no jeg é adequada e proporcionalmente menor, também no preço: ainda é fabricado e custa em média 15 reais. agora quando se junta numa linha vertical três "horizontalidades" desproprocionais(placa, lanterna e luz de ré) fica difícil obter-se harmonia, mesmo que fosse por desarmonia, no que contribui também o desequilíbrio obtido com o acréscimo do step não original do lado esquerdo. sobre o estepe, é bom lembrar que muitos proprietários, em razão do espaço exíguo de sua colocação original - sob o capô - sentem a necessidade de fazer adaptações, seja para ganho de mais espaço no "porta-malas", seja para uso de pneus maiores. sobre isto, em breve, vamos publicar a solução original que nunca deixou de ser protótipo, para além da versão sobre capô, que marcava a versão militar e também protótipo vw pure.

por fim, está vendo o detalhe da falta do "tampo" central da direção? que é original(para uns da mercedinha 608, para outros da toyota, e ainda tem gente que jura que é do opala - vamos confirmar - ) bem, não importa qual, se você tem o dito cujo, conserve-o. porque uma vez perdido, só um bom torneiro pode - e resmungando muito - azeitar o "brebote" em nylon ou liga.

Wednesday, January 28, 2009

equívoco que antes de tudo é uma homenagem


- isso é um candango, não é?

já passou da dezena de vezes que o jeg é confundido com o candango dkv vemag. não me aborreço, pelo contrário. fico contente que automóveis(sim um jeep é um automóvel, sem deixar de ser antes de tudo um jeep) como o candango, ainda estejam na memória de muitos. e torço para que o jeg assim também esteja, e de maneira cada vez mais longeva.
por aqui vamos fazendo a nossa parte. e postando hoje o candango, outro injustiçado, paradoxalmente com muitos exemplares a rodar por aí, para gáudio dos donos, inveja dos infelizes proprietários de carros populares(além de ruins, ainda deixam seus donos na esteira de dívidas tantas vezes impagáveis) a curiosidade de crianças de todas as idades e por aí vai.

então viva o candango, como dizia um proprietário: barulho, fumaça e muita, mas muita mesmo, diversão. sim, o candango, você sabe, tem motor de dois tempos, com funcionamento, barulho e "fumaça" muito peculiares, leia-se personalidade que é o que falta aos carros de agora, assim como caráter a seus condutores.

Now playing: allman brothers - goin´down the road via FoxyTunes

p.s. no comercial do space fox, pra chamar atenção para um carro ruim, além de colocarem um peixe-cachorro, já que o carro é tão bom, para que no plano passagem do estacionamento ter lá um "candango" - é claro que não é um candango, mas você entendeu mais um significado deste equívoco

Sunday, January 25, 2009

puro e duro, como tem de ser


absolutamente naked. nem os protetores de faróis, trapezoidais, fixados no parachoque ou os quadrados fixados diretamente na lataria sobre os faróis, conforme anunciados no material de propaganda para o mercado americano. o interessante é que o estilo minimalista costuma ser mais cultivado pelos estrangeiros que adquirem ou adquiriram o jeg. brasileiro gosta mesmo de enfeitar. e é ai que mora o perigo, como já vimos anteriormente.

Now playing: Freddie King - That's All Right via FoxyTunes

Thursday, January 22, 2009

de fibra ou ferro, não confunda teto rígido com malformação de capota


o jeg modelo tr é um exemplar raro. aqui mesmo no voudejeg, até agora só conseguimos garimpar um exemplar, e mesmo assim as fotos não estão nítidas. contudo dá para fazer a comparação e arriscar dizer que este "cabeçudo" não é um tr(teto rígido) original.

não se ofenda o dono - na verdade a dona( este exemplar esta à venda na net) - mas a tônica do voudejeg é fornecer os parâmetros de originalidade do jeg, não só por uma opção nossa, mas principalmente para criar um banco de dados que possibilitem reformas seguindo o padrão original.

pois bem, não é o caso deste que destoa bastante da concepção quase "bauhasiana" do jeg, que tem fortes elementos de design alemão em sua quadradice que, instintiva ou bem pensada, fazem dele um modelo com características bastante diferenciadas no cenário nacional. o jeg tem aquele caráter que você ama ou odeia. mas se é para amar ou odiar, que aconteça com o original, para que a paixão ou o desprezo sejam autênticas. afinal, teto rígido é uma coisa, testa de ferro, e pra lá de proeminente, é outra. haja analgésico para esta dor de cabeça

Now playing: André Geraissati - embrujo via FoxyTunes

na diagonal


o velho e bom jeg não merecia estas lanternas no para-lamas - um modelo militar" de pane" pegava muito melhor - muito menos o " galo na cabeça" e as janelas "copo de whisky". mexer pra melhorar é sempre válido. mas há que fazê-lo com critérios, senão o resultado é o que se vê. mas como dizemos, apontamos as "irregularidades" mas respeitamos obviamente o direito de cada um fazer o que bem entenda do seu jeg. mas neste caso foi de relinchar, principalmente o protetor da suspensão que peca não só pelo material mal como pela ausência do desenho original(publicado aqui no voudejeg).

traseira mexida

com inúmeras modificações; a começar do porta-step, que foge ao protótipo original - a ser publicado em breve - as indefectíveis lanternas standard de caminhão - que até o troller usa, pra você ver, para-choques lata de sardinha e a desproporcionalidade do vidro traseiro não deixam para trás uma boa imagem do jeg. funcionalidade sem beleza, e vice-versa, não contam pontos pra ninguém, babilaques reflexivos e gancho pra reboque de matar

Monday, January 19, 2009

na moita

erik reidler, que juntamente com o rodrigo medeiros, são dois dos maiores entusiastas do jipe jeg dacunha, libera fotos do seu acervo para postagem, incluindo capítulo reformas, que podem ajudar muitos proprietários de jegs, se não diretamente, provocando idéias.

mineiramente, ou na moita, como dizemos por aqui, erik quando de sua vinda ao brasil - ele faz a ponte suécia-minas, conseguiu até visitar a qt engenharia, que para quem não sabe é a empresa do projetista do jeg, e onde ele foi fabricado na sua segunda fase, ao que tudo indica - vamos confirmar em breve a informação de que primeiramente o jeg foi fabricado em pernambuco, mas precisamente em olinda, nas instalações da compepe parafusos) onde levantou informações que serão muito úteis aos jegueiros. e que também serão divulgadas doravante.

por hora, fica apenas a brincadeirinha que se segue. nos próximos posts vamos ver coisas que até dono de jeg dúvida. por falar nisso você já deve ter ouvido falar de boi voador. mas de de jeg voador? eu pelo menos ainda não.

Now playing: The Flying Burrito Brothers - Tried So Hard via FoxyTunes

entrando na moita

saindo da moita